Andressa Urach desaba e afirma: “Eu era uma pessoa nojenta”

Andressa Urach desaba e afirma: “Eu era uma pessoa nojenta”
Dê sua nota:

 

O The Noite desta quarta-feira, 05 de abril, recebe a ex-modelo e apresentadora Andressa Urach. Ela comenta passagens de seu livro “Morri para Viver”, que já vendeu mais de 500 mil cópias, e fala como a experiência de quase morte a levou a uma nova vida. Andressa comenta ainda sobre um canal no YouTube que lançou também nesta quarta, chamado “Cozinhando Com Andressa Urach”, comenta como é sua vida na nova religião e revela detalhes de seu passado.

Confira as melhores frases da entrevista:

·         Só não cortei os dedos dos pés porque o médico não deixou. (sobre procedimentos estéticos extremos)

·         Fiz mais de 18 cirurgias de emergência pra tirar o hidrogel. Cheguei no hospital entre a vida e a morte. O produto começou a inflamar dentro de mim. Meu rim parou, meu pulmão parou.

·         Não acreditava que Deus existia. Estava viciada em drogas, tive um passado sujo, vergonhoso. Pensava então que, se ele existisse, não iria me salvar

·         Pensei que iria ter paz. O inferno não existia e se, existisse, iria ter até um pagodinho lá pra eu sambar. (sobre o que pensava a respeito da morte e do inferno)

·         Vi minha alma saindo do meu corpo. Lembro de subir pra um lugar muito claro, senti uma paz e passou um filme de tudo de errado que eu fiz. (sobre a experiência de quase morte)

·         Eu disse “Deus, me perdoa, eu quero cuidar do meu filho.” (Chora ao lembrar que chamou por Deus quando percebeu que estava morrendo

·         Me senti nua diante de Deus e senti vergonha daquilo. (sobre a experiência de quase morte)

 ·         O que é mais triste é que quando eu fazia tudo errado as pessoas me aplaudiam, hoje que eu quero uma vida mais reta sou julgada.

·         Só o tempo vai mostrar se eu mudei ou não

·         “Imola”, porque todo mundo morria naquelas curvas. (sobre o nome que escolheu na época em que era garota de programa e a justificativa)

·         Cheguei a ganhar de 15 a 30 mil por programa. (sobre a época em que foi garota de programa)

·         Fui mulher de bandido, chefe de facção, ladrão de cargas, de banco. (sobre seu passado)

·         Eu fiquei de cadeira de rodas, minha perna fedia. Então não foi no amor, foi na dor. (sobre sua conversão à igreja evangélica)

·         Eu era uma pessoa nojenta, repugnante.

·         Consegui chegar até ele através de outros jogadores, na prostituição. (sobre ter ficado com Cristiano Ronaldo)

·         Eu detestava cozinhar. Comecei a fazer um curso de gastronomia desde que eu casei. Lavo, passo, faço tudo dentro de casa.

·         Até um macaco eu tinha e ele nem gostava de mim de tão ruim que eu era. (sobre seu passado)

·         Não sou evangélica. Pertenço à igreja Universal, que é uma fé inteligente.

 

Comentários no Facebook