Estado Islâmico promete novos atentados contra “adoradores da cruz”

O grupo terrorista Estado Islâmico assumiu a autoria do atentado em Manchester, no Reino Unido, que vitimou crianças e jovens em um show da cantora Ariana Grande. Morreram pelo menos 22 pessoas, além de dezenas que ficaram de feridos. A vítima mais nova tinha apenas 8 anos de idade.

Em uma espécie de nota oficial divulgada pela internet, os jihadistas afirmam que o atentado foi obra de um “soldado do califado”, na guerra contra os “cruzados”, termo usado para se referir aos cristãos europeus.

Até o momento as autoridades divulgaram poucos detalhes. O autor do ataque suicida foi Salman Abedi, 22 anos. Seus pais eram imigrantes vindos da Líbia, mas ele viveu por muitos anos como um típico jovem de Manchester, até ser “radicalizado” e recebido treinamento terrorista.

A polícia já prendeu um homem de 23 anos, irmão de Abedi e suspeito de ter auxiliado no atentado. A primeira-ministra Theresa May realizou reuniões com a equipe governamental de resposta em situações de crise e anunciou que elevou o nível de alerta para “máximo”.

Este é a primeira vez que o alerta máximo é decretado desde junho de 2007. Policiais armados e centenas de soldados do exército patrulham as principais cidades do país.

May dmitiu que “um novo ataque terrorista é iminente”. Um dos motivos para acreditarem nisso é justamente o comunicado do Estado Islâmico. Os jihadistas afirmam que o ataque é uma “vingança da religião de Allah” e que seu objetivo era “aterrorizar os politeístas”, pois consideram que os cristãos adoram 3 deuses [Pai, Filho e Espírito Santo].

Também alegam ser uma “resposta às suas agressões contra as casas dos muçulmanos”, uma vez que o Reino Unido faz parte de uma coalizão que luta contra o Estado Islâmico no Oriente Médio.

No final da nota, o grupo ameaça que “o próximo [ataque] contra os adoradores da cruz e os seus aliados será mais forte, mais intenso”. Com informações das agências

A maior ameaça à igreja não é o islã, é nosso mau testemunho, alerta teólogo

O nome de Sunday Bobai Agang não é muito conhecido fora do continente africano, mas este professor de teologia e ética vem fazendo uma série de denúncias sobre a situação da Igreja na África, em especial na Nigéria, onde ocorre uma das maiores perseguições religiosas do mundo. Continue lendo “A maior ameaça à igreja não é o islã, é nosso mau testemunho, alerta teólogo”

Cantora gospel Priscilla Alcântara fará show beneficente em Pernambuco

A cantora, apresentadora e youtuber Priscilla Alcântara será atração de evento beneficente para ajudar as famílias do Sertão Nordestino. A artista, que ficou conhecida no Bom dia & Cia, construiu carreira na música gospel e trará Tour Priscilla Alcântara, no dia 16 de junho, para a área externa da Igreja Batista Central de Jaboatão, em Jaboatão dos Guararapes.

Confira o roteiro de shows no Divirta-se

Continue lendo “Cantora gospel Priscilla Alcântara fará show beneficente em Pernambuco”

TV “confirma” profecia de pastor sobre cenário do Final dos Tempos

Quando o pastor Greg Laurie, da Igreja Harvest Christian Fellowship, na Califórnia, profetizou sobre uma possível guerra nuclear entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte como sinal do fim dos tempos, não foi levado a sério por muitos especialistas. Afinal, nenhum dos dois países se “encaixa” nos relatos bíblicos.

Continue lendo “TV “confirma” profecia de pastor sobre cenário do Final dos Tempos”

Igrejas precisam falar mais sobre o julgamento de Deus, pede cantor

O rapper Kendrick Lamar é considerado uma estrela gospel em ascensão, embora ele não se defina assim. Evangélico, ele fala sobre sua fé em suas músicas, mas diz ter uma reclamação em relação às igrejas. O artista acredita que elas deveriam se dedicar mais a falar sobre a ira de Deus, especialmente com o tipo de sociedade que temos hoje.

Continue lendo “Igrejas precisam falar mais sobre o julgamento de Deus, pede cantor”

Pastor acredita que “avivamento final” está próximo de acontecer

O local é do tamanho de um ginásio esportivo, mas serve como local de reunião para cerca de 20 mil pessoas todos os domingos. Localizada na ilha de Yoido, região metropolitana de Seul, capital da Coréia do Sul, a Igreja do Evangelho Pleno é a maior igreja do mundo, contando com cerca de 800 mil membros, que se reúnem em células espalhadas pela região.

Continue lendo “Pastor acredita que “avivamento final” está próximo de acontecer”

Brasil volta a se juntar a países islâmicos contra Israel na ONU

A Organização das Nações Unidos para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) aprovou nesta terça-feira (2) mais uma resolução contra Israel. O documento, aprovado na 221ª Sessão Oficial da entidade, retira a soberania dos judeus sobre a cidade de Jerusalém. O texto, votado em uma reunião em Paris, na França, foi aprovado por 22 países, entre eles o Brasil. Houve 10 votos contrários e 26 abstenções, indicando que o assunto não é consenso.

O texto da resolução foi apresentado pelas nações islâmicas Argélia, Egito, Libano, Marrocos, Omã, Qatar e Sudão, em apoio à Palestina. Afirmando que Jerusalém “é importante” para as três religiões monoteístas (judaísmo, cristianismo e islamismo) não poderia ficar sob domínio de somente um país ou religião.

Em linhas gerais, repete-se a resolução aprovada na última reunião, em outubro do ano passado, que visava condenar a atuação de Israel sobre Jerusalém e trata o monte do templo, incluindo o Muro das Lamentações como locais sagrados apenas do islamismo.

Ao negar a ligação histórica dos judeus com o local, as Nações Unidas ignoram toda a narrativa do Novo Testamento, ou pior, transforma Jesus em uma personalidade muçulmana, embora ele tenha estado em Jerusalém 700 anos antes do surgimento do Islã.

Em diversas ocasiões, pastores e líderes cristãos alertaram que essa postura traz maldição ao Brasil, pois viola um princípio bíblico. O pastor Paulo de Tarso Fernandes, da Igreja Apostólica Betlehem,  e porta-voz do Conselho Apostólico Brasileiro se pronunciou sobre o assunto.

“O Brasil tem sido passado pelo fogo, e os que nos governam estão sob juízo e recusam-se a se arrepender, buscando desculpa e escapes para sua total destruição. Talvez estejamos vendo diante dos nossos olhos que o coração dos governantes do Brasil estão endurecidos por Deus, como O Senhor fez com Faraó. Nos cabe, como voz de Deus nesta nação, continuar a falar sem esmorecer, porque não vamos nos calar”, diz ele em nota enviada ao portal Gospel Prime.

Na semana passada, antevendo uma nova decisão do Itamaraty contra Israel, a pastora Jane Silva, presidente da Comunidade Internacional Brasil e Israel, vinha pedindo uma mobilização de cristãos brasileiros em oração. Em carta aberta ao presidente da República, citou Gênesis 12:3, lembrando a ele que a promessa de Deus continua válida. O texto diz: “Abençoarei os que te abençoarem, amaldiçoarei aquele que te amaldiçoar”.

“O que mais me preocupa é o Brasil estar indo na contramão das Santas Escrituras”, destacou, questionando por que o atual governo segue os passos do PT e se alia aos muçulmanos para negar a existência do Templo. Para a pastora, “surpreendentemente, o Brasil, um dos maiores países cristãos do mundo, desde 2012 tem votado consistentemente a favor desta resolução absurda”.

Negação da história

O texto que foi colocado em votação hoje vinha sendo duramente criticado pelas autoridades israelenses, que previam o novo ataque à sua soberania. Eles alegam que o organismo das Nações Unidas está “politizado” e “nega a história”, nesta que é a enésima resolução sobre Jerusalém. O que mais chama atenção é que a decisão foi tomada no dia em que se comemora os 69 anos da independência de Israel.

Além dos Estados Unidos, os críticos mais contundentes da decisão são os italianos. O ministro das Relações Exteriores, Angelino Alfano, disparou: “A Unesco não pode virar a sede de um conflito ideológico permanente”. Com informações de Jewish Telegraphic Agency

Ministro do STF compara Zé Dirceu a Jesus Cristo

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) tomou uma decisão nesta terça-feira (25) que surpreendeu boa parte dos brasileiros. Acostumados a ver nos últimos meses uma série de criminosos “do colarinho branco” serem presos e condenados em meio as investigações da Lava Jato, hoje testemunharam uma drástica mudança quando viram o STF determinar a soltura do ex-ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu.

Condenado pelo “mensalão” e posteriormente duas vezes pela Lava Jato, o petista está preso em Curitiba desde agosto de 2015.

A decisão dos magistrados foi por 3 votos a 2. Votaram a favor do habeas corpus os ministros Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes, enquanto o relator Edson Fachin e Celso de Mello votaram pela manutenção da prisão.

Em primeira instância, nas duas sentenças de Sérgio Moro, Dirceu foi condenado a mais de 30 anos de prisão por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa. O argumento do STF, é que a prisão definitiva só seria possível após a condenação em segunda instância, sendo que esse julgamento ainda não tem data para acontecer.

Embora o magistrado tenha reconhecido a gravidade dos crimes investigados na Lava Jato, Gilmar Mendes advertiu para o possível erro de juízes ao cederem à pressão popular, citando o jurista italiano Gabriel Zagrebelsky, critico à forma como o povo judeu condenou Jesus Cristo à morte.

Na argumentação de seu voto, o ministro comparou o caso de Zé Dirceu com o julgamento de Jesus, “que ficou em silêncio até o fim”. “Só o Filho de Deus pode ser manso como um cordeiro”, disse ele a seus pares

Rio autoriza Universal a construir templos em presídios

A Igreja Universal do Reino de Deus conseguiu autorização do governo do Rio para construir templos em todas as 43 unidades prisionais do Estado. Nesta segunda-feira (20) os dois primeiros foram inaugurados, um na Cadeia Pública Joaquim Ferreira e o outro no Instituto Penal Plácido de Sá Carvalho, ambos pertencem ao Complexo de Gericinó, em Bangu, Zona Oeste do Rio.

O governo declarou que não houve investimentos com verbas públicas nas edificações e afirmou que, mesmo sendo totalmente custeados pela Igreja Universal do Reino de Deus, os templos serão ecumênicos, “onde poderão acontecer cultos de outras igrejas evangélicas, católicas ou espiritualistas”.

A liberação para utilização dos espaços ficará sob responsabilidade do diretor de cada unidade prisional, conforme informou a Secretaria de Administração Pública (Seap).

O governador Luiz Fernando Pezão e o secretário estadual de Administração Penitenciária, Erir Ribeiro da Costa Filho, estiveram em reunião no dia 14 de fevereiro, com líderes da Igreja Universal para tratar da construção dos templos, que, segundo a Seap, “têm o objetivo de auxiliar no processo de ressocialização dos presos”.